Viés Verbal

É muito fácil pros tipos limitados às palavras se esquecerem do que a Internet é feita:

Impressões de fotos chegaram ao seu pico em (digamos) 80bi ou algo assim em 1999.
Compartilhamentos anualizados no FB + WhatsApp + IG + SC = mais de meio trilhão anualizados.
Filmes já foram um quarto da demanda por prata do mundo.

É o mesmo argumento que aparece em uma pesquisa recente de Nellie Bowles sobre o ‘momento‘ da tecnologia em LA:

"Os americanos assistem 5.3 horas de televisão por dia, e eles leem menos de meia hora", o VC Mark Suster me contou mais tarde. "Quer você goste ou não, você não vai mudar os padrões de consumo das pessoas de modo dramático. Se você aceitar essa premissa, então você tem que aceitar que Internet vai se tornar uma grande plataforma de vídeo, e LA vai ganhar."


Original.

Chineses Assustadores

Jeffrey Wassertrom conduz uma turnê aos sonhos e pesadelos ocidentais sobre a China. Embora a amplitude da oscilação seja notável, ele acha a própria síndrome bipolar notavelmente estável ao longo do tempo. A subida — sugere Wasserstrom — está associada às esperanças de que “eles” estão se tornando mais parecidos com “nós”, mas na descida:

… quando a China do Pesadelo Ocidental está dominante, o risco é que os observadores e o público em geral percam de vista o quão variada a população chinesa é e, ao invés disso, fiquem acostumados a imagens demonizadas da China … preenchidas não com indivíduos chineses de carne e osso, mas com uma horda de manequins sem alma. […] Estórias que desumanizam a população da China por completo também são periodicamente publicadas, embora apenas raramente elas o façam tão abertamente como um artigo de 1999 da Weekly Standard, que descrevia o povo chinês como propenso a uma conformidade no pensamento de grupo “parecida com os Borgs”.

Quando dissecados e investigados com calma, estereótipos duráveis normalmente têm algo significativo a dizer, tanto sobre seus sujeitos quanto sobre seus objetos. A sinofobia ocidental é uma área de caça especialmente rica para exploradores culturais, e a importância de se entendê-la vai apenas crescer. O Urbano Futuro trará atenção sustentada a este mesmo tópico nos meses por vir.

Original.